Volta ao Mundo: Alemanha


Cada dia é um 7×1 diferente, e esse é o de hoje.


volta-ao-mundo-alemanha-mapaBundesrepublik Deutschland
População: 81.770.944 (2015)
Território: 357.375 km²
IDH: 0,916 (2014)
(mapa do BBC UK, dados da Wikipédia)


O novo país do futebol é mais conhecido por uma parte da história que gostaria de esquecer, e que portanto eu não vou abordar. Ao invés disso, vamos falar sobre o fato de a Alemanha ser o país central da União Européia, e deter a maior representatividade feminina por lá — não só na forma da chanceler Angela Merkel.
Vamos falar sobre ser o novo país do futebol também. Desde 2002, os investimentos para descobrir, treinar e profissionalizar novos talentos do futebol no país, inclusive técnicos, foram de cerca de 48 milhões de euros por ano. Tem vários detalhes aqui, mas o ponto é que foi um plano cheio de disciplina e amor pelo esporte e esforço contínuo, que demorou ANOS pra dar resultados “concretos”. Só aí já temos mais um 7×1, considerando a probabilidade nula de algo similar funcionar no Brasil.
Vamos falar sobre música. Tem um monte de artista que a gente escuta que vem da Alemanha e você nem sabia. O país é lar de bandas como Rammstein, Helloween, Scorpions, Edguy, Avantasia, Warrant e Die Toten Hosen. Também do Tokio Hotel.

AND NOTHING CAN HOLD ME BACK FROM YOOOOOU
THROUGH THE MONSOOOOOOOOOOOON
THROUGH THE MONSOOOOOOOOOOOON

Por último, vamos falar sobre hábitos de leitura. Uma estatística preocupante em relação a isso é que o número de alemães “muito interessados” em leitura vem caindo nos últimos anos, à medida que sobe o número de pessoas que “gostariam de ler, mas não encontram tempo”. Porém, aproximadamente metade da população lê regularmente, e cerca de 60% compra ao menos um livro no período de um ano. Mais estatísticas interessantes aqui.
Com vocês, o terceiro país bônus do desafio.

Die autores:

Hermann Hesse

Nascido em Calw, às costas da Floresta Negra, Hesse é um dos mais autênticos e importantes escritores da literatura mundial. Laureado com o Nobel de Literatura em 1946, o autor alemão foi poeta, novelista, contista, ensaísta e pintor. Seus trabalhos, de temáticas universais tratam de autenticidade, autoconhecimento e espiritualidade através de múltiplos caminhos. Seus escritos percorriam ao mesmo tempo a natureza humana, sua fragilidade e suas contradições combinando elementos místicos com o mundo em que vivemos. Viajou por quase toda Europa e Ásia, o que marcaria o teor universalista e quase documental de várias passagens de seus textos – que receberam, quase todos, adaptações ao cinema.
Obras: Siddhartha, Demian

Herta Müller

Apesar de ter nascido na Romênia, em Nitchidorf, a novelista, poeta e ensaista, vencedora do prêmio Nobel de Literatura em 2009, construiu e solidificou sua carreira na Alemanha (onde vive desde sua juventude). Com trabalhos traduzidos em mais de vinte idiomas e publicados praticamente no mundo inteiro, suas obras trazem o ponto de vista de minorias em eventos históricos importantes. Laureada com mais de 25 honrarias, Müller é tida como uma das mais importantes defensoras dos direitos humanos e denunciadora das atrocidades da história moderna.
Obra: A Raposa Já Era o Caçador, Depressões

Günter Grass

Nascido em Danzig-Langfuhr, na época em que esta era uma Cidade-Estado independente da Alemanha e da Polônia, Grass é outro dos grandes nomes da literatura mundial. Enquanto adolescente foi obrigado a servir o exército nazista, de onde em 1944, foi tomado prisioneiro de Guerra e libertado nos Estados Unidos em 1946. Novelista, poeta, dramaturgo, ilustrador, artista gráfico, e escultor, o multifacetado autor recebeu o Nobel de Literatura em 1999. Com uma escrita cheia de fôlego e única, Grass foi um grande ativista político na reconstrução da Alemanha longe do domínio de grupos de extrema direita. Com uma escrita que mesclava o realismo mágico europeu e retratos sombrios da realidade, o escritor trouxe à vida detalhes históricos críticos e sombrios.
Obras: A Caixa, Maus presságios

Wladimir Kaminer

Apesar de ter nascido em Moscow, ainda durante a era da União Soviética, Wladimir se estabeleceu enquanto artista na Alemanha – e mais que isso: foi um dos principais nomes na construção da identidade artística berlinense como um todo. Traduzido e publicado em várias partes do planeta, Kaminer é contista, colunista, radiologista e DJ. Seus programas de rádio, direcionados a imigrantes, foram (e ainda são) extremamente importantes na cena multicultural Berlinense. Tido como um dos grandes divulgadores da literatura contemporânea alemã, o DJ russo-alemão é um autor prolífico e de escrita fluída e única.
Obra: Balada Russa

Ingo Schulze

Nascido em Dresden, o autor estudou filosofia na Universidade de Jena por cinco anos, e até a reunificação alemã, foi diretor assistente e conselheiro de artes dramáticas no Teatro de Altenburg por dois anos. Criador de um dos primeiros jornais pós-reunificação de Leipzig, Ingo é publicado no mundo inteiro, tendo seus trabalhos traduzidos em mais de 20 idiomas. Parte do movimento literário berlinense da década de 90, fundamental para moldar a cara da arte do país, Schulze já foi laureado em vários países por suas obras.
Obras: Adam e Evelyn, Vidas Novas

Hilde Domin

Nascida em Cologne, Hilde foi uma poeta lírica e novelista, considerada como uma das mais importantes poetas da língua alemã de todos os tempos. Em sua cidade natal, e depois em Bonn e em Berlin, estudou Economia, Ciências Sociais e Filosofia. Judia, Domin fugiu com seu melhor amigo para uma região remota da Itália, onde permaneceram até o fim da Segunda Guerra Mundial. Ao retornar ao seu país, Hilde consolidou uma duradoura e sólida carreira como ativista contra movimentos de extrema direita. De prosa e poesia altamente líricas e ao mesmo tempo extremamente pesadas, a autora alemã morreu em 2006.
Obra: Segundo Paraíso

Albrecht Behmel

Nascido na Floresta Negra, o autor alemão é artista visual, desenvolvedor de jogos, roteirista, novelista, historiador, autor de não-ficção e dramaturgo. De uma fluidez impressionante entre estilos e formas de linguagem, Behmel escreve comédia, drama e fantasia dentro de uma linha coesa e ao mesmo tempo absurda, transcendendo suas próprias obras. Albrecht já trabalhou como marionetista em Paris antes de se graduar e obter mestrado em história e literatura alemã antiga.
Obra: A Fortaleza

Johann Wolfgang von Goethe

Nascido em Frankfurt, Goethe talvez seja o nome mais celebrado da literatura germânica de todos os tempos – dando nome, inclusive, ao instituto que promove a divulgação da língua alemã, tanto quanto seu ensino. Além de poeta, Goethe escreveu novelas, dramas em verso, memórias, uma autobiografia, críticas literárias, tratados de botânica, anatomia e estudos das cores, mais de dez mil cartas, três mil ilustrações e ainda foi um proeminente político de sua época. Aos 25, já com impressionante domínio sobre conhecimentos humanos e ciências, o autor alemão recebeu título de nobreza e auxiliou em diversas questões relativas às infraestruturas de exploração mineral, desenvolvimento socioadministrativo e questões referentes à guerra enquanto membro do conselho privado do Duque de Saxe-Weimar. Conhecido por revolucionar as letras germânicas por conta da variedade e louvável qualidade de seus escritos, o alemão se decidiu a enriquecer sua nação através das artes e da ciência. Sendo influência a uma série impressionante de compositores clássicos como Mozart, Beethoven, Schubert, Schumman, Brhams, Wagner, Wolf, Mendelssohn, Beriloz, Mahler e Massenet, Goethe é conhecido como um dos pilares da sociedade artística alemã.
Obras: Os Sofrimentos do Jovem Werther, Fausto

Timur Vermes

Nascido em Nuremberg, estudioso de história e política, jornalista e ghostwriter, o alemão tomou de assalto os fãs da literatura ao lançar materiais autorais assinados, que atingiram sucesso imediato na Europa inteira. Dono de um estilo único que une críticas mordazes, sátiras pesadas e um humor desconcertante à leveza e fluidez na escrita, Vermes é um dos poucos escritores que conseguem tratar temas universais de maneira simples e irreverente.
Obra: Ele Está de Volta (adaptado a um filme de mesmo nome)

Cornelia Funke

Funke nasceu em Dorsten, no oeste da Alemanha. Quis ser astronauta, formou-se em Pedagogia na Universidade de Hamburgo, fez serviços sociais por três anos e começou uma carreira de ilustradora. Ilustrar livros infantis despertou uma vontade de escrever os seus próprios, e então, na casa dos trinta anos, publicou suas primeiras obras — a série Wilde Hühner, ou C.H.I.X., que começou em 1993. Desde então, Cornelia vendeu mais de 20 milhões de exemplares e ganhou mais de uma dúzia de prêmios ao redor do mundo por suas obras infantojuvenis de fantasia e aventura, além de continuar presente e vocal sobre o trabalho social, ajudando dezenas de instituições de caridade e projetos. Hoje a autora vive em Beverly Hills, nos Estados Unidos.
Obra: Coração de Tinta (trilogia, virou filme)

Anúncios

Obrigada por ler! Não quer deixar um comentário, não? :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s