Jenny Han – Para Todos Os Garotos Que Já Amei + P.S.: Ainda Amo Você


Porque é isso que você faz quando está completamente obcecado por algo: você escreve um post, naturalmente.
Esta é uma duologia escrita pela Jenny Han e publicada em 2014 e 2015 (2015 e 2016 no Brasil, pela Intrínseca). A autora já disse com todas as letras que não haverá um terceiro livro, então posso escrever sobre os dois sem medo de ficar desatualizado, certo?

O básico

Ouço falar desses livros há um tempinho, em vários blogs e canais. Achei a capa do primeiro maravilhosa e resolvi que daria uma chance, mas não sabia quando. A oportunidade veio quando o eBook estava por 7 reais e aproveitei o voo de volta a São Paulo pra começar — é claro que acabei lendo 78% só entre Brasília e SP, mas isso é assunto pro próximo tópico.
A história é narrada por Lara Jean Song Covey, americana de ascendência coreana que mora na Virgínia e, aos 16 anos de idade, é a irmã do meio de Margot e Katherine “Kitty”. Margot tem 18 anos e está indo embora para fazer faculdade na Escócia, Kitty tem 9 anos. As meninas perderam a mãe há 6 anos e, desde então, o pai e a irmã mais velha assumiram todas as responsabilidades. É uma família muito legal e unida e a dinâmica deles sempre me parece bem natural.
Lara Jean não tem uma vida amorosa, mas já ~se apaixonou~ várias vezes e, cada vez que quer deixar o sentimento pra trás, escreve uma carta de despedida. As cartas nunca são enviadas, ficam guardadas em uma caixa de chapéu que ela ganhou da mãe, mas funcionam. Exceto no caso de Josh, namorado (futuro ex) da irmã mais velha e melhor amigo tanto de Lara Jean quanto… bom, da família inteira.
Mas aí, um belo dia, todas essas cartas — cinco, pra ser exata — são enviadas.

Para Todos Os Garotos Que Já Amei (To All The Boys I’ve Loved Before)


para-todos-os-garotos-que-ja-amei-capaTítulo:
Para Todos Os Garotos Que Já Amei
Autora: Jenny Han
Skoob
Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos.
Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

(no Brasil pela Intrínseca)

Pois é. A sinopse não entrega muito mais que o que eu disse antes, nem representa muito bem o que é esse livro. Então vamos falar um pouquinho mais sobre ele.
São cinco cartas ao todo: o já citado Josh, vizinho, melhor amigo e recente ex da irmã; Peter, antigo amigo, primeiro beijo, hoje o cara mais popular da escola; Kenny, colega do acampamento; Lucas, amigo que se descobriu homossexual depois da época da carta; e John, crush da oitava série que se mudou e sumiu da vida. Lara Jean recebe respostas de três deles neste livro.

para-todos-os-garotos-que-ja-amei-3

Peter fica genuinamente preocupado com as críticas que Lara Jean faz na carta e a procura pra conversar sobre isso. A carta de Kenny volta. John não dá sinal de vida. Lucas fica lisonjeado e tudo mais, depois deixa clara sua orientação e acaba virando um amigo bem próximo…
E aí tem o Josh. O Josh inventa de dizer que gostou dela antes de gostar de Margot, e que precisam esclarecer essa história. Lara Jean é muito mais fiel à irmã do que a qualquer pessoa, então não sabe o que fazer, e as coisas acabam ficando estranhas entre eles. Pra não precisar conversar, ela inventa um relacionamento falso com outra pessoa.

para-todos-os-garotos-que-ja-amei-4

Eu não vou explicar quem é a outra pessoa, porque é uma boa surpresa. Mas ele também precisava desse relacionamento falso, e os dois estabelecem certas “regras” pra coisa funcionar. De fato funciona, mas meio que foge ao controle dela. É um desenvolvimento muito bom tanto da personagem quanto do seu relacionamento com outros personagens da história.

para-todos-os-garotos-que-ja-amei-1

Vou ser sincera: eu não sei se esperava muito desse livro, mas tinha vontade de ler porque falavam muito — e muito bem. E aí comecei e, quando vi, já tinha passado dos 70%. Porque ele me prendeu absurdamente. Gosto do jeito como a Lara Jean conta a história, de como ela se desenrola e dos capítulos curtos. Gosto da maioria dos personagens e de as relações entre eles parecerem naturais. Gosto de como a autora introduz pequenas coisas da cultura coreana, provavelmente por experiência própria, sem que pareça fora de lugar — pelo contrário, fica bem interessante e eu acho legal conhecer um pouquinho disso.
Acho que eu amo tudo nesse livro, na verdade.


A parte sobre o segundo livro CONTÉM spoilers do primeiro. Sugiro que você só continue se leu ao menos o primeiro. Ou se realmente não se importa com spoilers.


P.S.: Ainda Amo Você (P.S. I Still Love You)


ps-ainda-te-amo-capaTítulo:
P.S.: Ainda Amo Você
Autora: Jenny Han
Skoob
Sinopse: Lara Jean sempre teve uma vida amorosa muito movimentada, pelo menos na cabeça dela. Para cada garoto por quem se apaixonou e desapaixonou platonicamente, ela escreveu uma bela carta de despedida. Cartas muito dela, muito pessoais, que de repente e sem explicação foram parar nas mãos dos destinatários.
Em “Para todos os garotos que já amei”, Lara Jean não fazia ideia de como sair dessa enrascada, muito menos sabia que o namoro de mentirinha com Peter Kavinsky, inventado apenas para fugir do total constrangimento, se transformaria em algo mais. Agora, em “P.S.: Ainda amo você”, Lara Jean tem que aprender como é estar em um relacionamento que, pela primeira vez, não é de faz de conta. E quando ela parece estar conseguindo, um garoto do passado cai de paraquedas bem no meio de tudo, e os sentimentos de Lara por ele também retornam.
Uma história delicada e comovente que vai mostrar que se apaixonar é a parte fácil: emocionante mesmo é o que vem depois.

(no Brasil pela Intrínseca)

Então… Lara Jean e Kavinsky começaram a namorar de verdade desta vez. Mas ela fica incrivelmente insegura por causa de Genevieve, que acabou de sair de um relacionamento de muitos anos com Peter, e que um dia foi sua melhor amiga mas hoje a odeia. Por que a insegurança? Uma série de motivos, na verdade.
O primeiro é, obviamente, o ciúme: é a ex do namorado, passaram anos juntos, ainda são amigos e, em várias ocasiões, ele parece estar ausente como amigo e namorado pra ajudar Genevieve em algo. O segundo é que a garota a odeia — e, como nossa narradora não sabe o porquê, nós também não sabemos. Mas ela realmente parece determinada a tornar a vida de Lara Jean um inferno. E há o terceiro que é em relação à inexperiência em relacionamentos mesmo. Enquanto Peter e Gen ficaram juntos por muito tempo, ela nunca teve isso antes. Isso faz com que, inconscientemente, se compare com a ex dele o tempo inteiro. Sempre achando que “não é boa o suficiente” e se perguntando se foi mesmo uma boa ideia entrar nesse relacionamento.

ps-ainda-te-amo-1

Em meio a toda essa maluquice, há algumas coisas boas. Lara Jean está trabalhando no asilo onde Margot trabalhava antes de se mudar e algumas das senhoras, tipo Stormy, se mostram boas companhias e amigas. Suas ideias de eventos lá dentro se provam ótimas e isso faz com que ela ganhe respeito da chefe. Ela também recebe resposta do John, que não tinha dado sinal de ter lido a carta ainda até o fim do livro anterior. Aparentemente, foi enviada pro endereço antigo do cara e ele só foi receber de fato mil anos depois.
E aí, bem assim, o John volta pra vida deles, o que não deixa o Peter nada contente, como você pode imaginar, porque ele sabe exatamente quantas cartas foram enviadas e para quem.

ps-ainda-te-amo-3

O segundo livro continua exatamente de onde o primeiro parou, o que na real me dá a sensação de não serem dois — foi uma boa decisão ler o eBook só depois de os dois serem lançados, assim pude começar a ler este na hora que terminei o outro.
A conclusão foi massa, de verdade. Olhando de certos pontos do livro, me surpreendeu, mas o mais importante é que fez sentido com o conjunto da história. Não me lembro de nada que não deveria ter ficado “no ar”. Temos até a descoberta do porquê desse ódio todo da Genevieve. John é um personagem muito legal, assim como Stormy, e os dois só vieram aparecer direito aqui, então são pontos bem positivos.

Conclusões

Achei o primeiro livro levemente melhor que o segundo, o que não quer dizer que tenha sido uma continuação decepcionante. Os dois entraram facilmente nos meus favoritos. Pretendo ler em inglês em breve, apesar de a tradução estar boa.
O primeiro também é um pouco mais leve que o segundo, que tem alguns temas mais sérios. Ele toca no assunto de bullying, machismo, adultério e tal, e também se aprofunda em amizades, conseguindo mostrar diferentes pontos de vista da mesma situação mesmo sendo um livro em primeira pessoa — o que eu acho ótimo.
Kavinsky, John, Kitty, Stormy e o pai da Lara Jean foram meus personagens preferidos ao menos em um momento da pequena série. E sério, a cultura coreana. Vou precisar citar de novo. Não é em muitos YA que nós, meros ocidentais comuns, podemos conhecer um pouco sobre ela, especialmente não com tanta naturalidade.
Aliás, se tivesse que escolher uma palavra só pra definir os dois livros, seria essa. Naturalidade. Mesmo com a premissa quase-absurda, você tem a impressão de que aquilo poderia facilmente estar acontecendo com você. Eu tive. E eu sou completamente diferente da Lara Jean em praticamente tudo, mas mesmo assim me peguei pensando na situação.

Ok, acho que é suficiente. Você já leu a série? O que achou? :)

Anúncios

5 comentários em “Jenny Han – Para Todos Os Garotos Que Já Amei + P.S.: Ainda Amo Você

  1. Acabei de ler o primeiro livro e vim correndo para a internê procurar o segundo, rs. Com um pouco de frustração encontrei “PS: ainda amo você” para PDF. O motivo de minha frustração se dá a tradução do livro, que está deixando muito a desejar, dá até uma preguicinha de ler :/ mas devo dizer que o enredo todo, na minha opinião é bem elaborado e a forma da escrita do primeiro livro é cativante. O primeiro livro não me decepcionou em nada. É gostosa a sensação de entrar nos dramas e indecisões de Lara Jane junto com ela. Fora esse probleminha com a tradução do segundo livro, espero que seja uma boa leitura também. Ótimo post <3

    PS: sério que não tem 3º livro? :/ k.

    Curtir

    1. Opa, obrigada, Flávia! :)
      A tradução que você leu era a oficial? Eu não percebi nada muito desestimulante nela.
      Mas sim, concordo com o que você disse sobre a história, é bem isso! Hahahahahahah já chegou a acabar o segundo?

      Curtir

Obrigada por ler! Não quer deixar um comentário, não? :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s