Balanço do Mês: Agosto


Esse balanço tem uma capa especial, e é especial porque AGORA TENHO UMA ESTANTE!!1

MAS ANTES…


…era necessário começar o post com o vídeo de Wildest Dreams, que saiu no domingo (30) durante o VMA. Porque não tenho um pingo de vergonha na cara. E porque você precisa ver essa obra de arte.

Sobre a capa e tudo mais: sim, veja bem, a estante foi montada no primeiro dia do mês. Ela chegou uma semana antes do previsto e eu ainda não estava em casa, então montamos quando cheguei aqui. Não está 100% como deveria, considerando que tem um fundo que não preguei porque era noite de sábado, eu não tenho um martelo e depois simplesmente esqueci disso. Também tem rodapé e detalhes nas laterais que eu não coloquei — nem sei se vou, gostei dela assim, mas talvez precise pra ficar mais firme.
A organização ainda é meio provisória e a última prateleira embaixo está levemente atolada até eu encontrar uma maneira “definitiva” de organizar. Quem sabe no próximo balanço?

Foram 3 livros e 4 quadrinhos começados e terminados. 1 livro terminado do mês anterior. 1 livro começado e ainda não terminado.

O primeiro quadrinho foi Arlequina: Dia dos Namorados, uma edição especial bem curtinha da Arlequina. E gente, eu adoro a Arlequina. Quero mais quadrinhos dela PRA ONTEM. Nessa aí rola até referência a Titanic logo na primeira página e tem participação do Batman.
Depois acabei de ler A Rainha Vermelha, primeiro da série da Victoria Aveyard, que tinha começado no mês passado. Não vou ficar falando sobre ele aqui porque rolou até review e é mais fácil você correr pra lá se tiver interesse. Mas eu gostei bastante.
Li Princesa Adormecida, modernização da Paula Pimenta pra Bela Adormecida, basicamente em uma noite. Antes de dormir. Como quem não quer nada. Tinha lido umas vinte páginas antes, deitei pensando “vou ler um pouquinho” e PUF! ele acabou. Bem rápido mesmo, muito legal, gostei de como ela adaptou a história da Aurora e adorei também o jeito de escrever da Paula. Nunca tinha lido nada dela e, aliás, tinha colocado esse livro no fundo da minha lista de leitura desde a Bienal, por não ter conseguido ir à sessão de autógrafos. Gostei até mais que imaginava e já quero todos os livros da Paula.
Depois vieram dois quadrinhos: os volumes 5 e 6 de Fábulas que comprei há um tempo. Estava adiando a leitura deles porque não tenho os próximos volumes — preciso voltar a ter dinheiro/prioridades e fazer uma visita à Comix pra isso –, mas fiquei com vontade e acabei lendo. As revelações sobre o Adversário me surpreenderam, e estou adorando o desenrolar da história, de verdade.

balanco-ago-lidos-1

Tive que ler Asterix Entre Os Bretões pra aula de Morfossintaxe do Inglês e acabou sendo bem divertido. Especialmente porque boa parte da piada é o jeito que o inglês é “traduzido” na história, seguindo a ordem do francês e do português. “week-end” virou “semana-fim”, por exemplo.
Também precisei tirar foto da zoeira com a “hora do chá” — porque me lembra a “hora do chima” mais do que deveria.

Resolvi finalmente usar de novo minha versão da TBR Jar com os itens do Desafio dos 50 itens e caiu “Um livro da sua infância”. Escolhi No Templo do Trovão, que é provavelmente meu favorito da Turma dos Tigres do Thomas Brezina e só consegui comprar no ano passado.
Pra constar, conheci a série com oito anos — em 2000 –, mas não podia pegar os livros na biblioteca porque eram a partir da terceira série (hoje, quarto ano). No ano seguinte, li todos os disponíveis, não só do Thomas Brezina. Minhas amigas fizeram o mesmo depois da indicação, e esse amor da turma inteira pela série foi um dos motivos de a escola escolher O Barco do Demônio, um dos mais legais da Turma dos Tigres, como um dos romances obrigatórios pra nós no ano seguinte.

tbr-infancia

Nessa história, os Tigres acidentalmente compram um mapa de tesouro e, é claro, vão descobrir o que ele esconde. Mas tem mais gente atrás do mapa e do tesouro, e os três começam a sofrer ameaças e não podem confiar em ninguém que se aproxime.

tbr-templo-do-trovao

Pra quem não sabe como funcionam os livros dessa série: no final de cada capítulo há uma pergunta relacionada a um mistério que será revelado no começo do capítulo seguinte. A resposta da pergunta está escrita em preto embaixo de um fundo vermelho e você deve usar o “decodificador” vermelho que vem junto com o livro pra conferir sua resposta. Às vezes, tem mais itens junto, e cada um deles é usado pra resolver um determinado desafio na história. São muito bem feitos e malucos/interessantes.

tbr-turma-dos-tigres

Encontrei Polícia Paranormal por R$ 4,90 em uma promoção na FNAC do lado de casa — aliás, falo mais sobre essa promoção lá embaixo, porque ela meio que me faliu. É um livro que já queria ler há algum tempo, desde que os blogs estrangeiros falavam de Paranormalcy, e aproveitei. Gostei MUITO. O que é uma pena. Porque a Record não tem nem previsão de traduzir as sequências, ou seja… não vai traduzir as sequências nunca. E o leitor enganado que sofra.
Bom, no universo do livro, basicamente todos os seres paranormais são reais e há uma agência internacional para regulamentar todos eles. Nossa protagonista Evie foi tirada de um orfanato para viver nessa organização e trabalhar pra eles, porque tem um poder bem peculiar: pode ver a verdadeira face dos seres paranormais. Aqui, assim como em Fábulas, eles podem usar “glamour” pra ter aparência normal, mas Evie pode ver por trás dela. O que facilita muito o trabalho da agência.
O que acontece é que tem um monte de paranormal morrendo, ninguém consegue entender o porquê e Evie só fica sabendo disso ao ficar amiga de um paranormal diferente de tudo que já tinha encontrado antes. Depois de descobrir o tanto que a agência escondia dela, começa a questionar tudo que sabe, até sobre si mesma. E EU REALMENTE QUERIA A CONTINUAÇÃO DISSO, RECORD!

balanco-ago-lidos-2

O que comecei e não terminei foi Runas, primeiro da série da Joanne Harris. Esse livro saiu aqui em 2010 e eu queria ler há um tempo, mas nunca encontrava por menos de 50 reais — até o ano passado, quando comprei por 15. Esses dias, olhei pra ele na estante e fiquei com vontade de finalmente ler.
Também estou lutando com Hamlet faz um tempinho. É legal, mas é complicado, então está indo bem lentamente.

N livros e 1 quadrinho comprados.

Foi um mês em que comprei mais livros do que me orgulho de dizer e contar. As promoções não me deram folga e, de cinco em dez reais, às vezes a gente não percebe que, sim, dá pra gastar bastante nessa brincadeira. Como a maioria era livro que realmente estava na wishlist (e/ou livro de 50 reais por 5), acabei comprando.
Pra compensar, vou tentar não gastar com livro em setembro, a não ser que vá em algum evento de lançamento. O HabitRPG já está avisado.

Como ele é negativo, meu personagem perde vida cada vez que eu falhar.
Como ele é negativo, meu personagem perde vida cada vez que eu falhar.

Inclusive, fique à vontade pra me chamar de idiota se eu falhar. Mas vamos lá.

Primeiro comprei a edição especial Arlequina: Dia dos Namorados, que era bem barata por ser pequena.
Em uma promoção, consegui essa edição de Orgulho e Preconceito e a capa dura de O Hobbit por um bom preço — o primeiro estava com o preço mais baixo que eu já vi e o segundo, apenas um real a mais que o mais baixo.

balanco-ago-compras-1

Teria sido um bom mês com essas três compras. E teria acabado por aí. Se não tivesse chegado a promoção de R$ 4,90 na FNAC do lado da minha casa…
Com isso, adicionei à estante:
Sombras Vivas, segundo da série da Cornelia Funke. E não, eu não li o primeiro ainda, mas queria. Então garanti pelo preço — e porque tenho alguma doença, como você talvez tenha percebido.
Sobre Meninos e Lobos deu origem ao filme de mesmo nome e foi escrito pelo mesmo cara de Ilha do Medo/Paciente 67: Dennis Lehane. Essa edição da Companhia das Letras é demais e sempre custa uns 60 reais, então aproveitei.
• Pra complementar a minha fase Dexter (mais sobre ela daqui a pouco), peguei Dexter: Design de um Assassino e Dexter em Cena, respectivamente o quarto e o sétimo livros da série do Jeff Lindsay. Tinha parado no terceiro e achei uma boa hora pra recomeçar. Sim, mesmo com esse buraco de dois livros entre os dois que comprei. Afinal, se eles custam 50 reais cada e eu vou voltar a ler, por que não aproveitar o máximo possível deles?
Seis Coisas Impossíveis, da Fiona Wood, tinha boas reviews e eu tinha esquecido que ele me interessava, mas foi só ver por esse preço pra lembrar… Idem para Polícia Paranormal, primeiro da série sobrenatural de Kiersten White.
• Encontrei também Um Jogo Para os Vivos, da Patricia Highsmith. Vai ser a primeira coisa que leio dela depois de Strangers on a Train e parece legal.

balanco-ago-compras-2

Mais pro fim do mês, na Book “Friday” da Amazon — que durou uma semana inteira –, consegui, com 20 reais, comprar Demi Lovato – 365 Dias do Ano, Formaturas Infernais e Férias Infernais! Só fiquei meio chateada que a edição de Formaturas Infernais era a econômica (formato maior, folha branca, sem orelha, capa brilhante e sem detalhes) e não avisava isso na página do produto. Então a minha “coleção” dessas coletâneas de contos já começou com um livro diferente do outro. ISSO NÃO SE FAZ. DE VERDADE.
Sobre o livro da Demi eu não vou falar por um tempo, porque vou pegar pra ler durante o ano que vem.

balanco-ago-compras-3

Progresso nos itens do desafio: 34/50 (+2)

  • Um livro da sua infância:
    No Templo do Trovão
  • Um livro do fundo da sua lista de leitura:
    Princesa Adormecida

No mais…

Foi um mês em que eu fiz UM MONTE DE POSTS! Até fiquei surpresa. Consegui, mais perto do final do mês, começar a agendar um post a cada quatro dias e até agora estou conseguindo manter a programação. Seria isso um ritmo? Depois de quatro anos, estou conseguindo um ritmo. Obrigada, Odin!
Além disso, nesse mês infinito, minhas aulas voltaram e despachei meu namorado pro Canadá pra fazer um curso muito legal de um ano. Eu li menos do que teria lido, com a volta das leituras obrigatórias — e, tendo a matéria pesadíssima de Teatro, já estou ficando enjoada de PDFs –, mas o bom é que li um monte de quadrinhos, fiz um monte de posts e vi uma quantidade razoável de episódios de séries.

As séries

Voltei a ver Dexter. Tinha parado na terceira temporada antes do começo do mês, então acabei a terceira e vi a quarta inteira. Até precisei fazer uma pausa — na qual ainda estou, revendo Pushing Daisies — pra respirar depois dessa quarta temporada. Que é, sem dúvidas, uma das melhores coisas já feitas na história da TV americana. Tá logo ali do lado de Breaking Bad (em especial da quinta) e de Gilmore Girls.
Em dois dias, recomecei e acabei The Lizzie Bennet Diaries, como já falei mais ou menos na tag da Nintendo. É mais um passo pra tirar o atraso de tudo que eu não conhecia do universo próprio de Orgulho e Preconceito na cultura pop mundial (sério). Star Wars pode ou não ser o próximo universo com o qual vou me comprometer. I’ll keep you posted.
Também adotei na watchlist Clipped, a nova comédia que tem Ashley Tisdale como uma das protagonistas. Vi o primeiro episódio pra saber qual era a dessa série e acabei gostando. Ela segue um grupo de amigos, ex-colegas de escola, que acabam trabalhando na mesma barbearia quando adultos. Os personagens são MUITO legais e é bom ver a Ashley de novo.
Por último: acabei o mês mais fã que nunca de Lip Sync Battle. É genial!

E aí, como foi o seu mês infinito agosto? :)

Anúncios

2 comentários em “Balanço do Mês: Agosto

Obrigada por ler! Não quer deixar um comentário, não? :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s