#random: Windows 10!


No dia 29 de Julho, começou a ser liberada para o público geral uma atualização gratuita para o Windows 10. Ela chegou no mesmo dia pra mim. E, mesmo receosa por ter demorado tanto pra me acostumar com o 8, eu não poderia deixar de testar. E amei. Até resolvi ler mais e falar sobre isso.
Aí vai.

Pra um contexto, vamos falar rapidinho sobre o que eu peguei da história do Windows. O primeiro que me lembro de ter usado era um Windows 95, que atendia mais que perfeitamente qualquer necessidade da época. Seu sucessor, o Windows 98, foi um acerto no mesmo nível. QUANTO JOGAR GRAND PRIX CIRCUIT, AMIGOS!
Depois de duas versões, que eu cheguei a usar, mas eram bem fracas (Windows ME e Windows 2000), foi tudo estabilizado no Windows XP. Essa versão de 2001 foi tão boa e tão, mas tão aceita… que a Microsoft precisou anunciar que ia fechar o suporte dela no ano passado (!) e mandar o pessoal tomar vergonha na cara e atualizar. E o pessoal era muita gente, incluindo meus pais. Porque, afinal, já estávamos TRÊS versões comerciais depois do XP.
Primeiro veio o Windows Vista, de 2007, que inovou em design mas foi pouco aceito. Provavelmente por isso, em 2009 foi lançado o Windows 7, mesclando o design arredondado e lindo do Vista com… bem, um sistema melhor. Não sei os detalhes técnicos específicos.
A situação do Vista praticamente se repetiu com o Windows 8. O lançamento dele foi em 2012 e completamente desnecessário na época, já que era em parte uma mudança brusca de visual com funcionalidades nada práticas e no resto bem igual ao 7. E o 7 já é um sistema muito legal e tinha sido lançado há apenas três anos. Na verdade, a interface do 8 é basicamente um tablet com um quê de iOS, meio que a Microsoft querendo enfiar goela abaixo a ideia de que ~tablets são o futuro~. Não tinha nem botão Iniciar, o que é meio que um crime pra usuários de Windows.
Felizmente, eles perceberam a baixa aceitação e resolveram corrigir o que estava sendo mais criticado, lançando uma atualização gratuita que chamaram de Windows 8.1 em 2013.

E é aí que entra o Windows 10.

É claro que o meu resumão foi basicamente falando sobre a opinião geral e o design, mas eu acho que essas são duas coisas bem importantes pra pontuar. Sobre os aspectos técnicos, vou incluir links pra opinião de gente que fala melhor disso que eu, ok?
Uma review que vou mandar logo é a do TechRadar (em inglês). É bem longa e abrangente. Fala de preços, como instalar, interface, funcionalidades, aspectos mais técnicos e traz um contexto com o mercado atual. Como eu não sei — então nem irei — falar de algumas dessas coisas, é uma boa fonte de informação pra depois deste post.

Mas vou dizer que a atualização NÃO afetou o funcionamento de nenhum dos meus jogos. Tudo continua rodando perfeitamente como antes — de Marvel: Avengers Alliance a Guild Wars 2 a Hearthstone a Life is Strange. Não foi assim pra todo mundo e não sei dizer o porquê, mas meu note tinha o Windows 8.1 original nativo e o único que vi dar problema pessoalmente foi o desk do namorado, que tinha o 7 nativo e foi atualizado pro 8.1 depois.

A atualização — que você pode começar a partir de uma notificação no próprio sistema antigo — foi tranquilíssima, não perdi nenhuma informação e foi tudo transferido certinho pro novo sistema. É criada uma pasta chamada “Windows.old” com alguns atalhos e tudo do C: do sistema antigo, se não me engano, que não foi transferido certinho. Então, se você não encontrar algo e estiver achando que se perdeu na atualização — arquivos de jogos, por exemplo –, pode estar aí.

windows old

No visual, eu sinto como se ele pegasse o que o Windows 8.1 teve de bom e misturasse com o 7 e o 98. Sim, eu sinto muitas vibes de Windows 98 aqui e não sei explicar por que — talvez seja por muito dele ser quadrado e cinza? — mas isso não é uma coisa ruim. Então tirei vários prints e vou falar deles.

Primeiro, uma das coisas mais legais dessa mudança: os aplicativos agora abrem em janela! Você não precisa clicar no cantinho esquerdo da tela pra poder voltar pra área de trabalho e AÍ selecionar suas janelas, e agradeço a todos os deuses da computação por isso. Era uma das coisas menos práticas de todo o W8 — e isso é dizer muito.
Falando nisso, a loja de aplicativos, introduzida no 8, continua aí e agora está BEM mais bonita. Também está mais vertical, ou seja, mais intuitiva pros usuários de computador pela rolagem do mouse, em comparação com a antiga, que era horizontal e dava na cara ser feita com usuários de tablet em mente. Vou ilustrar o negócio da janela com o print da loja, pra aproveitar.

w10-store
UM ‘X’ NO CANTINHO! MEU SONHO!

O Iniciar agora está bem mais parecido com o clássico do Windows. Ou, pelo menos, pode estar. Como vi na review do CNET (em inglês e, por sinal, muito boa): “O menu Iniciar está de volta; é quase engraçado como isso é um alívio.” E é mesmo.

Menu Iniciar pequeno de novo! ♥ Ele vem assim por padrão.
Menu Iniciar pequeno de novo! ♥
Ele vem assim por padrão.
Mas você pode usar estas configurações...
Mas você pode usar estas configurações…
...pra deixar ele assim. Ou mais ou menos assim, só que organizado de um jeito mais legal.
…pra deixar ele assim. Ou mais ou menos assim, só que organizado de um jeito mais legal.

Sabe quando você aperta Windows+Tab e aparece uma versão mais legal do Alt+Tab? A função era assim no W7 e sumiu no 8, mas agora voltou e tá linda! E também existe um botão chamado “Visão de Tarefas” na barra de tarefas que te leva direto pra essa tela. É o segundo ícone da esquerda pra direita no print aqui embaixo. Essa visão também permite que você divida os aplicativos ativos em várias áreas de trabalho diferentes, o que é bem útil pra separar atividades e se concentrar, por exemplo.

Visão de Tarefas enquanto eu fazia o post do Calling The World.
Visão de Tarefas enquanto eu fazia o post do Calling The World.

Eu não tenho um XBox. Mas imagino que o Windows 10 esteja AINDA MAIS legal pra quem tem. A integração aumentou em tantos jeitos que nem procurei saber a fundo. Sei que é possível transmitir a tela do XBox para a tela do computador, quando quiser jogar um jogo do console sem sair do computador. É uma função que Steam tem também, do seu próprio jeito, desde o ano passado, com o nome de In-Home Streaming.
Agora, quando entro em jogos tipo o Hearthstone, ele mostra a dica de apertar Windows+G pra abrir uma janelinha de opções (essa cinza na imagem aqui embaixo). Com isso, eu posso gravar o jogo, tirar screenshots, acessar as configurações do XBox e mais um monte de coisas. Algum dia, quem sabe, gravo uns pedacinhos do Hearthstone pra falar sobre ele…

windows-Hearthstone

A barra de ações, que ficava oculta e aparecia quando você levava o mouse ao canto direito da tela, agora é chamada Central de Ações e também mostra todas as notificações que o Windows te mandar. E o melhor: existe um ícone em que você clica para abrir, ela não surge do nada.

windows-central-de-acoes

Não sei se vocês usavam essa funcionalidade no Windows 7 — eu demorei um tempão pra saber da existência dela –, mas desde que ele foi lançado é possível “dividir” o uso da tela em duas metades ajustadas automaticamente. É só arrastar a barra superior de cada janela até o centro de um dos lados da tela e ela se ajusta à metade.
Mas antes você precisava fazer isso com as duas janelas. Agora, o sistema facilita pra você, mostrando uma miniatura de cada janela aberta quando você arrasta a primeira pro lado. A função é chamada Snap.

E aproveito este print pra mostrar a barra de pesquisa que vem por padrão no W10. Eu escolhi não usar e por isso ela não aparece nos prints anteriores, mas resolvi reativar um pouquinho pra mostrar.

O último print que eu quero mostrar é do mini calendário. Porque ele é maravilhoso!

AF MEU OLHA QUE COISA LINDA
AF MEU OLHA QUE COISA LINDA

Uma coisa em que é bom prestar atenção é a privacidade. São muitas, MUITAS, opções de privacidade e, se você não sair lendo e personalizando todas elas, pode estar concordando com algo que não quer. É algo que este post do BGR (em inglês) fala com detalhes e explica como mexer.

Pra saber mais:

Esta lista de “14 coisas que você pode fazer no Windows 10 que não podia fazer no Windows 8” que encontrei no Gizmodo também é legal. E duas ótimas reviews de sites especializados são a da PC Magazine (em inglês) e a da revista INFO (em português, gigante e linda).

E você, fellow usuário de Windows, já está usando e amando o Windows 10? O que eu cobri aqui é o que você costuma usar também?

Anúncios

2 comentários em “#random: Windows 10!

Obrigada por ler! Não quer deixar um comentário, não? :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s