Tag: Evanescence Book Tag


Essa tag é original, a Larissa e eu criamos há algum tempo. Como ela fez o vídeo agora, achei que seria hora de terminar e publicar meu post também.

Como talvez você saiba (ou não, já que você provavelmente encontrou esse post por acaso e não por me seguir), eu gosto muito de Evanescence. Muito. A Lari também. Por isso, quando ela fez a tag da Taylor Swift, começamos a criar essa juntas. E eu gostei bastante do resultado.

Essa foi a lista a que chegamos:
1. Bring Me To Life: um livro que te tirou de uma ressaca literária
2. My Heart Is Broken: um livro que você nunca superou, que te destruiu, que acabou com o seu coração pra sempre
3. Lost In Paradise: um livro ou série que te desconectou do mundo
4. Good Enough: um livro que você não amou nem odiou, mas valeu a leitura
5. Missing: o livro que falta na sua coleção
6. My Last Breath: um livro ou série que te fazia prender a respiração o tempo inteiro
7. Oceans: um livro ou série que você demorou pra terminar ou desistir porque não conseguia ou não tinha coragem
8. Everybody’s Fool: um livro que parecia bom pela capa/sinopse mas te enganou
9. Made of Stone: um livro que fez todo mundo chorar, menos você
10. Call Me When You’re Sober: um livro que você emprestou e não viu nunca mais
11. Taking Over Me: um livro ou série que tomou conta da sua vida, do seu coração, do seu cérebro, tudo

Antes de eu comentar minhas escolhas, vai o vídeo da Lari:

E agora você pode dar play na lista de músicas enquanto eu comento minhas escolhas:

1. Bring Me To Life:

um livro que te tirou de uma ressaca literária

Eu tive uma ressaca literária um tanto ruim de setembro a dezembro de 2013, de acordo com meu Skoob. No fim de novembro, voltei de São Paulo com um bom número de compras da Comix e pude matar minha ressaca literária com o volume 3 de Vingadores vs. X-Men.
Pra quem não conhece: é um dos “grandes eventos” da Marvel, em que a força fênix está se aproximando perigosamente, o Ciclope é um babaca superprotetor e os Vingadores entram em conflito direto com os X-Men. É uma série cheia de tensão e ALTAS TRETAS, mas divertida. E a arte é maravilhosa. Na foto, em destaque, tá o volume 6, mas tá valendo.

Acabei! (:

A post shared by Jessica Gubert (@jessygt13) on

2. My Heart Is Broken:

um livro que você nunca superou, que te destruiu, que acabou com o seu coração pra sempre

Você vai dizer que é puxação de saco da minha amiga, mas eu não ligo. É que a resposta instantânea que veio à cabeça quando estávamos criando foi O Coração da Magia. Quando eu acabei esse livro, no meio da madrugada (porque não conseguia deixá-lo de lado pra dormir), estava completamente destruída. Especialmente sabendo que ainda teria que esperar x meses pelo fim da série. POR QUE FAZ ISSO, LARI?
Pra quem não conhece: é o segundo volume da trilogia Coração da Magia, escrita justamente pela Lari. Seguimos a história da Malena, que é a reencarnação de uma bruxa e descobre que as reencarnações das irmãs dessa bruxa querem matá-la. DAORA.

3. Lost In Paradise:

um livro ou série que te desconectou do mundo

Acredito que a resposta mais adequada seja Daytripper, a obra-prima dos gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá. Eu li pela primeira vez a edição emprestada do meu amigo enquanto estava na casa da minha vó e me lembro de ter ficado isolada no quarto por umas belas horas até terminar, só tirando a atenção daquela maravilha pra tirar foto de uma página especialmente marcante. Poucos dias depois, encontrei uma promoção maravilhosa na FNAC em Porto Alegre e acabei comprando a minha própria. Desde então reli em inglês e estou tentando criar coragem pra reler em francês.
Pra quem não conhece: a graphic novel fala, basicamente, sobre a vida. E a morte. Tendo como protagonista Brás, escritor de obituários, em várias fases de sua vida.
daytripper

4. Good Enough:

um livro que você não amou nem odiou, mas valeu a leitura

Existem vários assim. Mas o último “just ok”, “legalzinho”, “good enough” que eu lembro de ter terminado é Deixe a Neve Cair, de John Green, Lauren Myracle e Maureen Johnson. Foi uma leitura bem agradável e uma das minhas primeiras de 2014, mas não muito mais que isso.
Pra quem não conhece: é um livro com três contos, cada um escrito por um autor citado acima, que se passam na noite de Natal e são interligados.

Acabado o segundo. Vamos ao terceiro livro do ano. #nowreading

A post shared by Jessica Gubert (@jessygt13) on

5. Missing:

o livro que falta na sua coleção

É engraçado que, quando estávamos criando, eu respondi True aqui. Agora já não rola mais, porque já comprei e li nesse meio-tempo. Outra resposta possível na época seria Watchmen, que também já me dei de presente no meio-tempo. Porque eu tenho vários “buracos” na coleção, de séries que parei de ler no meio, como Percy Jackson, ou que simplesmente parei de comprar por serem muitos e muitos livros, como é o caso de Gossip Girl e House of Night. Mas séries grandes demais que eu parei de ler/comprar no meio acabam perdendo importância ao longo do tempo, não é o mesmo que uma trilogia ou um volume único.
POR ISSO, decidi que o que está faltando é o maravilhoso Onde Terminam os Arco-íris (Where Rainbows End), agora relançado como Simplesmente Acontece (Love, Rosie). Eu já tinha lido há alguns anos, mas o livro foi indicado/emprestado por uma amiga e a edição antiga estava esgotada em todo lugar. Agora, com o lançamento do filme (que é igualmente maravilhoso), há uma nova edição, com nova tradução, por uma nova editora, e pretendo comprá-lo. ♥
Pra quem não conhece: o livro é todo em cartas e e-mails e conta a história dos desencontros dos amigos Rosie e Alex ao longo da vida. Qualquer coisa que eu falar além disso vai estragar.

6. My Last Breath:

um livro ou série que te fazia prender a respiração o tempo inteiro

Vou escolher o Despedaçada pra representar toda a trilogia Reiniciados. Desde o começo, a distopia britânica virou uma das minhas preferidas do estilo. Ela prende muito a atenção e te deixa sem fôlego o tempo inteiro, o que talvez tenha sido o motivo de eu acabar em um final de semana os dois últimos – que mantêm a média das 400 páginas.
Pra quem não conhece: no Universo distópico da britânica Teri Terry, o maior problema que fez a sociedade estar como está foi o número exagerado de movimentos estudantis – e sua repressão mais exagerada ainda. [Sabe, tipo São Paulo no futuro.] Como crianças e adolescentes demais estavam sendo presos ou morrendo, surgiu a solução de ~reiniciá-los~: os presos até certa idade teriam todas as suas memórias apagadas e seriam adotados por novas famílias. Eles poderiam ~causar confusão~ novamente, então poderiam ser reiniciadas novamente. Mas só três vezes. Depois, a pena é a morte. E a nossa protagonista, “Kyla”, acabou de ser reiniciada quando começa a série.

7. Oceans:

um livro ou série que você demorou pra terminar ou desistir porque não conseguia ou não tinha coragem

Vou precisar dizer Strangers on a Train. Acho que já até falei do meu processo pra acabar essa leitura em outra tag, e foi um bem longo. Mas eu gosto um tanto dessa história e não conseguia simplesmente abandonar. Então foi, bem lentamente e ao longo de vários meses, mas foi. É um livro incrível.
Pra quem não conhece: conta a história de dois estranhos, Guy e Bruno, que se conhecem em um trem. Ambos têm problemas pessoais e Bruno acha que o jeito mais fácil de resolvê-los é simplesmente um matar a pessoa que incomoda o outro. Quando Guy não aceita a proposta, o terror psicológico começa.
strangers

8. Everybody’s Fool:

um livro que parecia bom pela capa/sinopse mas te enganou

Há muito tempo, eu li um livro chamado Todos se Apaixonam em Hollywood. A única coisa que me lembro sobre ele é que achei horrível. Mas a capa dele é maravilhosa, a sinopse é legalzinha e ele estava em indicações pra fãs de Gossip Girl, então me enganou até começar a ler. Sete anos depois e eu ainda não tenho coragem de tentar reler pra descobrir por que é tão ruim – ou se não era tão ruim.
Pra quem não conhece: só posso pedir que continue assim.

9. Made of Stone:

um livro que fez todo mundo chorar, menos você

Não havia outra resposta possível. A Culpa é das Estrelas. É um bom livro, de verdade, mas acho que amor adolescente não me comove. A eulogia tem seus méritos, foi bonita, mas nem aí chegaram a actually cair lágrimas, muito menos os rios que todo mundo diz ter derramado.
Pra quem não conhece: você tem certeza que é deste planeta?

Me rendi.

A post shared by Jessica Gubert (@jessygt13) on

10. Call Me When You’re Sober:

um livro que você emprestou e não viu nunca mais

Em um passado distante, enquanto ainda dava aulas, eu e uma amiga que também trabalhava lá nos emprestávamos livros. Perto do final do semestre, emprestei toda a série Airhead pra ela – os livros são tão rápidos que eu seria uma pessoa terrível se não emprestasse os três de vez. Só que aí eu deixei de trabalhar lá e ela continuava ocupada o dia inteiro trabalhando em dois ou três lugares, então não nos vimos de novo. Faz quase quatro anos, ela continua com os meus livros, eu continuo com um que ela emprestou e não consegui encontrar com ela outra vez.
Pra quem não conhece: é uma trilogia meio sci-fi escrita pela rainha Meg Cabot e talvez seja seu melhor trabalho até hoje. Conta a história de Emerson Watts, nerd viciada em MMORPG, que, após um acidente bem feio na inauguração de uma loja, tem seu cérebro transplantado para o corpo da supermodelo Nikki Howard, em uma cirurgia secreta. Ou seja, agora Em tem que viver a vida de Nikki. Há muito mais na história que isso, desde alienação até romance adolescente, passando por família e pelo monstro que é a busca excessiva pelo lucro, e é uma das minhas séries preferidas de todos os tempos.
airhead-series

11. Taking Over Me:

um livro ou série que tomou conta da sua vida, do seu coração, do seu cérebro, tudo

Desde a época em que eu li pela primeira vez até hoje, não muda. The Hunger Games me ganhou instantaneamente e é até hoje minha série preferida – mesmo que não tenha conseguido reler inteiramente no ano passado.
Pra quem não conhece: tá falando sério? Você tem muito em que se atualizar, amigo.
THG

[Disclaimer: várias imagens aqui foram “recicladas” de outros posts ou do meu instagram. Não tenho mais todos os livros comigo depois que me mudei e alguns itens meio que exigiam livros que eu não tenho, mas fiz o melhor pra ilustrar por aqui.]

Se você chegou aqui (ou se só está passando porque não quis ler o post inteiro, não interessa), sinta-se convidado a fazer a tag também. Mas lembre de dar os créditos a mim ou à Lari ou, de preferência, a ambas.
Ciao! :)

Anúncios

Um comentário em “Tag: Evanescence Book Tag

Obrigada por ler! Não quer deixar um comentário, não? :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s