Alice In Wonderland (1903)


Parece loucura ler isso como título de um post no ano de 2011. Fala a verdade, parece. Mas, sim, vou falar de um filme britânico que foi feito em 1903. Mais especificamente, um curta-metragem, a primeira adaptação para o cinema da obra de Lewis Carroll antes de Disney, Whoopi Goldberg, Kathy Bates, Tim Burton e tantas outras. Agora restaurado (apesar de algumas partes terem sido perdidas) e disponível no Youtube, é muito interessante para os fãs da história e de cinema em geral.

Título Original: Alice in Wonderland
Diretores: Cecil M. Hepworth e Percy Stow
Ano: 1903
No Filmow.

Sinopse: Alice in Wonderland é um filme mudo do Reino Unido, baseado na clássica história de Lewis Carroll, Alice no país das maravilhas, uma das mais célebres do gênero literário nonsense, sendo considerada obra clássica da literatura inglesa. O livro conta a história de uma menina chamada Alice que cai em uma toca de coelho e vai parar num lugar fantástico povoado por criaturas peculiares e antropomórficas. Foi dirigido por Cecil Hepworth e estrelando May Clark no papel de Alice. Essa a primeira versão para o cinema.

A história é aquela que já conhecemos: uma menina chamada Alice segue um coelho branco, cai num buraco e vai parar em um mundo completamente novo, que ela chama de Wonderland (País das Maravilhas). Lá ela conhece criaturas únicas como o Cheshire Cat (Gato Risonho), o Mad Hatter (Chapeleiro Maluco) e a Queen of Hearts (Rainha de Copas) e passa por situações bastante sem lógica, como aumentar e diminuir de tamanho constantemente, o que a convence de que tudo é apenas um sonho. Claro, há mais que isso, mas vamos nos ater ao básico para falar do filme.
Como falei antes, essa foi a primeira adaptação cinematográfica de Alice In Wonderland, feita 48 anos antes do lançamento do desenho da Disney. Ou seja, há 108 anos. Um curta-metragem britânico mudo dirigido por Cecil M. Hepworth e Percy Stow, do qual resta apenas uma cópia original: do arquivo nacional do BFI (British Film Institute), Instituto de Cinema Britânico. O BFI, então, restaurou essa cópia e suas cores, lançando o resultado em 24 de Fevereiro de 2010.
Claro que a restauração não é perfeita, se tratando de algo tão antigo. Enquanto algumas cenas são perfeitamente nítidas, em alguns momentos não se consegue ver nada. Mas preciso dizer que é interessantíssimo assistir a algo dessa época, ainda mais sendo uma das minhas histórias preferidas e contada tão bem, muito melhor que se esperaria de um filme com apenas pouco menos de 9 minutos de duração. E os efeitos especiais? Olhando pelos padrões atuais, não seriam grande coisa, mas parando pra pensar que foi feito há mais de um século, ver a Alice crescer e diminuir é… bem incrível. Mas as minhas partes preferidas foram o chá, claro, e o final.
Achei particularmente estranho o fato de a Alice ser tão loira quanto, bom, eu. Ela realmente não se parece com as ‘sucessoras’, digamos assim, nessa característica que é a de “menina loirinha fofinha”. Sem contar que o coelho me lembrou bastante Donnie Darko. E isso não muda em absolutamente nada a história do filme, mas eu precisava comentar.
Se ainda não tiver assistido, tem o vídeo no fim do post, logo depois das traduções dos ‘títulos’, os textos que aparecem entre algumas cenas.

Os títulos:

“Alice dreams that she sees the White Rabbit and follows him down the Rabbit-hole, into the Hall of Many Doors.”
Alice sonha que vê o Coelho Branco e o segue toca abaixo, para o saguão com várias portas.

“Alice, now very small, has gained access to the Garden where she meets a Dog and tries to make him play with her.”
Alice, agora bem pequena, ganhou acesso ao Jardim, onde ela conhece um Cachorro e tenta fazê-lo brincar com ela.

“Alice enters the White Rabbit’s tiny House, but, having suddenly resumed her normal size, she is unable to get out until she remembers the magic fan.”
Alice entra na casinha minúscula do Coelho Branco, mas, tendo voltado de repente ao seu tamanho normal, ela é incapaz de sair até que se lembre do leque mágico.

“The Duchess’s Cheshire Cat appears to Alice and directs her to the Mad Hatter.
The Mad Tea-Party.”

O Gato Risonho da Duquesa aparece para Alice e a direciona para o Chapeleiro Maluco.
O Chá de Loucos.

“THE ROYAL PROCESSION
The Queen invites Alice to join.
Alice unintentionally offends the Queen who calls the Executioner to behead her. But Alice, growing bolder, boxes his ears and in the confusion which results, she awakes.”

O CORTEJO REAL
A Rainha convida Alice para participar.
Alice, sem querer, ofende a Rainha, que chama o Executor para decapitá-la. Mas Alice, ficando mais ousada, soca suas orelhas e, na confusão que se resulta, ela acorda.

Assista:

Anúncios

Obrigada por ler! Não quer deixar um comentário, não? :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s