Selena Gomez & The Scene – When The Sun Goes Down (2011)


Depois de Kiss & Tell em 2009 e A Year Without Rain em 2010, Selena Gomez e sua banda já lançaram seu terceiro álbum em Junho de 2011. Ela aqui se distancia de vez do pop-rock tido como “padrão” aos artistas da Disney, indo em direção ao seu próprio estilo, mais dance, eletropop. E funciona. São apenas 12 músicas (ou na verdade 11, já que Dices é a versão em espanhol de Who Says) e, apesar de ser, como eu disse antes, o terceiro álbum em três anos, nenhuma delas chega perto de ruim. Aliás, When The Sun Goes Down é melhor que os dois anteriores juntos, e também é notável a melhora (gradual, na verdade) nos vocais de Selena.

A primeira faixa, o segundo single Love You Like a Love Song, me lembrou MUITO a Heavy de Lauri Ylönen (mais conhecido por ser o vocalista da banda finlandesa The Rasmus), exceto no refrão. Animada e com um quê de comédia, Bang Bang Bang é mesmo o tipo de música para que se imagina um clipe no velho oeste, com Selena interpretando personagens ao estilo do Toxic da Britney (ou até uma Sinéad do Within Temptation).

O primeiro single, Who Says, e a faixa seguinte, We Own The Night (com participação e co-autoria da cantora britânica Pixie Lott), diferem do resto do álbum por serem mid-tempo, com um quê acústico. A primeira segue a linha “baby you’re a firework, come on, show them what you’re worth” e os “nanana”s do pré-refrão grudam na cabeça por um bom tempo. Na segunda, Pixie se destaca, rouba todas as atenções. O que só pode ser ótimo, já que o novo single dela foi uma decepção pra mim.

Hit The Lights começa apenas no piano, depois cresce, ficando mais parecida com o estilo geral do álbum. E não, Whiplash não é a música do Metallica. Esta, co-escrita por ninguém menos que Britney Spears (dá pra imaginá-la cantando, totalmente), é uma das melhores e mais comerciais do álbum. Já a melodia da faixa-título When The Sun Goes Down lembra um pouco algo do Cobra Starship.

My Dilemma é, além de possivelmente a música mais relatable do mundo entre as meninas, a mais viciante, a melhor, hands down. O vocal da Selena no refrão, por algum motivo, me lembrou a Rihanna. That’s More Like It é girl power no melhor estilo Spice Girls MESMO. Frases como “make me dinner, bring it to me, that’s more like it” fazem o refrão grudar na cabeça e, apesar de essa não estar entre os destaques do álbum, é divertida.

Talvez Outlaw seja a mais ‘eletropop’ de todas. A seguinte, Middle of Nowhere é uma das minhas preferidas. Tem um quê de baladinha, mas não deixa de ser animada. O álbum fecha com Dices, versão em espanhol do single Who Says. Obviamente, não é uma tradução, há varias coisas diferentes na letra, algumas melhores. A princípio, soa estranha para quem ouviu muitas vezes a versão em inglês, claro, mas não decepciona.

When The Sun Goes Down é o tipo de álbum do qual não se precisa pular nenhuma música em todos os milhões de vezes que ouvir. Adoro ele, mesmo. E, a não ser que os próximos lançamentos do ano façam algum milagre, é top 5 na lista de melhores de 2011. (:

4.5/5

Destaques:
01. Love You Like A Love Song
02. Bang Bang Bang
04. We Own The Night (feat. Pixie Lott)
06. Whiplash
08. My Dilemma
11. Middle of Nowhere

Who Says

Love You Like A Love Song

2 comentários em “Selena Gomez & The Scene – When The Sun Goes Down (2011)

Obrigada por ler! Não quer deixar um comentário, não? :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s